sexta-feira, abril 01, 2016

O ETERNO PETISTA

Ele é capaz das mais 

impressionantes 

acrobacias intelectuais 

para seguir 

defendendo o PT. 

Foi assim nos 

últimos anos – e 

é interessante 

imaginar como 

o eterno petista 

reagirá se o PT 

continuar governando 

o Brasil


A Operação Lava Jato e as discussões sobre o impeachment de Dilma revelaram um tipo interessante de brasileiro – o eterno petista.
O eterno petista continua defendendo o PT mesmo depois de todos os seus ideais terem sido traídos pelo partido. Continua petista mesmo depois do PT ter levado a níveis estratosféricos a corrupção que prometia erradicar. Mesmo depois do partido se aliar aos homens que o eterno petista considerava os vilões da política brasileira.
Para justificar a durabilidade da sua crença, o eterno petista é capaz das mais impressionantes acrobacias intelectuais. Foi assim na última década – quando Lula decidiu manter a política econômica de FHC, ou durante o mensalão, na aliança com Fernando Collor e Paulo Maluf, no petrolão, nas trabalhadas econômicas de Dilma, na reforma do sítio e do tríplex, na nomeação de Lula ao cargo de ministro. É interessante imaginar como o eterno petista reagirá se o PT continuar governando o Brasil nas próximas décadas.
Em 2017, a inflação chegará a 32%. Primeiro, o eterno petista dirá que vivemos uma conspiração de estatísticos do IBGE e da FGV contra o governo Dilma. Depois, vai requentar discursos dos anos 80 e culpará os donos de supermercados pelo aumento dos preços.
Em 2018, durante uma conversa com diretores da OAS, Lula dirá “como assim não tem mais doação pra campanha, querido? Quer contrato com a Petrobras ou não? ”. O eterno petista dirá que Lula foi vítima de um grampo ilegal determinado por juízes com motivações golpistas que só investigam o PT. “A luta contra a corrupção foi também o mote usado pelos que apoiaram o golpe em 1964”, afirmará o eterno petista em vídeos e em artigos de jornal.
“Cadê meus milhão?”, dirá Lula numa outra ligação grampeada com autorização judicial. O eterno petista explicará que Lula na verdade se referia a doações de milhos para os voluntários de sua campanha a presidente, e que ele não sabe flexionar o plural porque tem uma origem humilde, e exatamente por isso é preciso votar nele e se revoltar contra blogueiros da elite conservadora que ridicularizam as limitações gramaticais dos brasileiros menos favorecidos.
Em janeiro de 2019, em sua primeira semana de governo, o presidente Lula vai ordenar o BNDES emprestar 33 trilhões de reais para a Odebrecht, a OAS e a Camargo Correia. O Jornal Nacional revelará que 20% desse valor foram parar na conta de um dos filhos do presidente. O eterno petista absolverá Lula e acusará a “imprensa controlada por cinco famílias que nunca toleraram a ascensão de Lula”.
Pouco antes do Carnaval, a ministra da Cultura Jandira Feghali mudará o Hino Nacional para a músicaMetralhadora. Crianças de todo o Brasil serão obrigadas a cantar, na escola, “Trá trá trá A vingadora vai no Trá trá trá trá” – com coreografia. O eterno petista dirá que a elite branca paulistana não entende a importância de um ato grandioso como aquele, que torna oficial a cultura verdadeiramente popular do Brasil.
Em 2020, Lula nomeará Paulo Maluf para a Ministério da Justiça, Fernando Collor para chefe da Casa Civil, Marcelo Odebrecht para a Secretaria de Obras Públicas e o Maníaco do Parque para a Secretaria de Políticas para as Mulheres. O eterno petista dirá que a distribuição de cargos foi necessária para o presidente manter governabilidade e que só uma reforma política será capaz de evitar o loteamento de cargos no Brasil.
Em 2022, no horário político do PT, Lula anunciará o aumento do imposto de renda para 85%, na tentativa de cobrir o rombo fiscal. Milhões de pessoas vão às ruas reclamar que, apesar de tanto impostos, os serviços públicos continuam uma lástima. Alguns manifestantes xingarão e desejarão a morte de Lula, o que será suficiente para o eterno petista afirmar que protestos como aquele não passam de manifestações de ódio contra o partido que mais promoveu enormes avanços sociais no Brasil.
Para continuar lendo
entre no link:
http://veja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/alegorias/o-eterno-petista/

Nenhum comentário: