domingo, abril 24, 2016

GENTE DE BEM E GENTE CANALHA



Um homem pode sim, defender uma ideia criminosa e não ser criminoso, isso pode acontecer, por inocência, por ignorância, por dificuldade em rever seus atos, ou ainda por não aceitar que errou em algum diagnóstico, mas este homem só não será criminoso, na medida que sua ação de defender não ultrapassar certos limites, ou se seus atos também não sejam criminosos.
O que assistimo deste tal de Zé de Abreu, não é um inocente defendendo uma ideia errada, não, é sim um criminoso, defendendo a sua quadrilha, a atuação deste ator, neste episódio do restaurante, revela seu caráter doente psicopata, ele distorce os fatos para caber em sua figura patética, conta o que não existiu para se exibir e para que os seus iguais possam gozar alguns segundos a covardia do "coxinha". Ora, ele nem mesmo se importa em saber que a gravação do fato pode lhe desmascarar, o que lhe importa é contar lorotas para ser um grande em algum momento fracionado, ele cospe nas pessoas e afirma brigando contra a imagem, que os cuspidos são covardes por não terem reagidos, quando a verdade é que se os seguranças não segurassem o rapaz, este fantoche de Lula estaria com a cara de pau oco quebrada e muito bem quebrada, ele que de forma covarde vai se retirando, ele que de forma covarde cospe  as pessoas por não ter a capacidade de, ou ouvir em silêncio ou rebater com palavras as palavras que ouvia.
Zé de Abreu é o retrato do que sobra na esquerda e no Lulo-petismo, a caricatura de gente, do humano, um sujeito sem classe, que trabalha na globo, mora em um lugar caro e se acha no direito de chamar o adversário de coxinha.
O Brasil vive um momento de evolução na sua árdua estrada política, nunca antes neste país, a teoria LIBERAL, foi tantas vezes discutida e aceita sem nenhum constrangimento e nunca antes a esquerda teve seus méritos desqualificados, não por inimigos, mas pela sua pratica ineficiente, mérito na esquerda é uma mentira, a esquerda destrói e nada constrói, a esquerda distribui aquilo que não produziu e esta distribuição faz o país despencar e acaba prejudicando sempre o mais pobre, por uma razão simples, a distribuição não dura muito tempo e é sempre pequena, e então quando acaba a farra da distribuição de moedas para os pobres e de bilhões para os ricos, tem a seguinte realidade: o rico tem seus bilhões guardados e os pobres não tem mais as moedas e ainda deve muito por que acreditou no discurso mentiroso e criminoso da esquerda, foi assim na Espanha de Gonzalez, na Argentina até 2015 e no Brasil  de Lula. A conta tem que ser paga e quando ela é jogada ao lado com se não existisse, ela volta e cobra todo o valor retido. Já disseram antes: não tem almoço grátis.

O mundo é uma festa para estes canalhas vermelhos que se empanturram do suor do povo e sai por ai a cantar farofas ao vento, e vomitam mentiras sobre tomar a fortuna dos ricos, pode tomar sim, mas vai acabar e não haverá rico para produzir de novo, veja Cuba, uma miséria só, claro, a miséria é total menos para os comunistas, pois para eles o estado tem luxo e riqueza, enquanto que para o Cubano comum chicote e vida dura.
Zé de Abreu é um defunto que não foi devidamente enterrado. Sai satanás.

www.ronaldobragas.blogspot.com.br
Ronaldo Braga

2 comentários:

Dalvo José Rossi disse...

Ronaldo, é a primeira vez que visito seu blog.
Peguei o link num comentário seu no Reinaldo Azevedo.
Quero parabenizá-lo por sua luta, pois você a faz em um ambiente totalmente contrário aos seus valores. FORÇA. ESTAMOS JUNTOS.

Braga e Poesia disse...

Obrigado Dalvo José, dias piores aconteceram, a luta agora mais dura, porém com ventos favoráveis soprando na direção do futuro.