quinta-feira, julho 17, 2014

A HISTÓRIA DE FILIPINHO


Desde pequeno Felipinho era teimoso e acreditava que sendo teimoso seria o melhor, seus colegas e amigos diziam-
- Filipinho se não estudar não passa, não adianta ser teimoso, você não vai aprender do nada.
Mas Filipinho  acreditava que bastava se colocar no lugar certo na sala que ele pescaria e passaria, bastava tirar cinco, cinquenta por cento, e ele passaria  e nem mesmo recuperação faria.
Deu certo para Filipinho durante um certo tempo, e quando ficou difícil Filipinho disse-
- Não quero mesmo continuar estudando, quero ser jogador de futebol.
Os amigos se olhavam assustados, afinal o Filipinho no futebol era um jogador pesado, chutava pra frente do nariz e forte toda bola que pegava, nunca dava um passe e gritava pra todo mundo que pegava na bola e fosse do seu time -
- Chuta, chuta desgraça, dá uma bicuda pra frente.
E como Filipinho era o dono da bola, o Filipinho também mandava no jogo, era o dono do time e quando seu time começava a perder de muito, ele já sabia o que fazer:
Pegava a bola botava em baixo do braço e bradava –
- Acabou o baba.
O tempo passou e o Felipinho acabou como zagueiro de um time de futebol profissional, batia como um doido e toda bola, mandava de primeira pra frente, jogou muito tempo  e nunca nem mesmo foi considerado um médio jogador, era apenas um zagueiro forte, chutador pro lado que tivesse, e perverso,  mas era facilmente driblado e seu time sempre foi considerado pequeno, mas se mantinha ali na primeira divisão daquele fraco campeonato estadual, mas por outro lado não disputava nenhuma competição nacional.
Então chegou o momento de Filipinho ser obrigado a deixar o time, e como não foi contratado por nenhum outro Filipinho botou na cabeça que queria ser treinador de futebol, alguns amigos disse que seria uma boa, e que ele deveria fazer um curso.
Felipinho olhou com cara feia e perguntou  de forma violenta –
- Ta me chamando de burro seu Cláudio-
- Não,  não Filipinho, mas é uma outra profissão e você deveria aprender as técnicas.
Filipinho olhou para Claudio com desdém e disse
-Eu vou ser o melhor, não preciso estudar, sempre soube pescar e fui jogador por oito anos,  e sei o que é treinar um time.
Cláudio olhou Filipinho com pena e tentou mais uma vez argumentar
- Filipinho – Cláudio falou bem devagar e com muita amabilidade – Seu Antônio nunca soube treinar time nenhum, o negocio dele é botar só jogador marcando e chutar pra frente na esperança de numa bola perdida fazer um gol. Ele sempre jogou pra não tomar gol, e nunca pra fazer.
Filipinho então deu aquele riso e triunfante disse –
- Pois é, e é assim que eu vou fazer, ele nunca caiu pra segunda divisão e se tivesse no time dois bons jogadores esses dois bons resolveriam a parada. Treinador tem é que gritar e mandar o time marcar o resto é venha o que Deus quiser.
 E Filipinho teimoso como era, muito satisfeito acabou substituindo o seu Antônio no Taxias do Norte e por sorte justamente naquele ano, um menino  de 18 anos subiu da base pro time profissional e o Taxias do Norte sob o comando de Filipinho conseguiu se classificar pela primeira vez pra fase final do campeonato e terminou em quarto lugar, a melhor campanha da história do time.
Então o presidente do time Madeira do Sul, time que disputava a terceira divisão nacional, convocou o Filipinho pra ser o novo treinador do time e sugeriu a ele um curso rápido com um técnico do Real Madrid que  iria ser ministrado em São Paulo –
- Olha aqui senhor presidente, aceito o cargo, mas curso não, afinal eu é que posso ensinar a este tal ai da Espanha.
O Presidente aceitou e o Filipinho foi pra lá treinar aquele time que tinha uma história de jogar bonito e tentar o gol. Filipinho mudou tudo e tome bola na área adversária, o time empatava duas, ganhava duas, perdia uma e vamos em frente e então o Filipinho chegou a seleção.
E na seleção com alguns bons jogadores  e  tome bola chutada na área na esperança que os bons jogadores pegasse  uma bola espirrada e gol, e assim, o  Filipinho foi campeão mundial, e sua carreira decolou e Filipinho agora Felipão se achava o maioral e falava como um maioral.
Anos passam e Filipinho ainda não estuda e  ganha uma ali, perde outra aqui e então de volta a seleção, o Felipinho se torna o redentor, aquele que já ganhou antes, e então é comercial pra todo lado, e já ganhamos, já somos os campeões e  somos os melhores, mas então acontece o pior, o Filipinho que nunca estudou e desde sempre acreditou que marcar e chutar a bola pra frente e forte era o melhor a fazer, encontrou no ultimo mundial um time com jogadores que como ele acreditava que tudo já estava ganho, bastava chutar pra frente e esperar a segunda bola, disputar todas e ganhar na velocidade e somos o melhor e eu não sou mais Filipinho agora eu sou o Felipão.
E então meus amigos o  Felipão tomou em duas partidas dez gols e voltou a ser o velho Filipinho teimosos e acima de tudo maluco, pois depois das duas goleadas ele falou –
- Fiz um ótimo trabalho e meu time foi bem até estas duas partidas finais e a culpa não é minha e sim de um apagão que tomou conta do time.
Então o Teimoso Filipinho nunca estudou, mas rico ficou, chegou ao topo e do topo feio caiu e como um bom teimoso ainda ri da cara, dos segundo ele,  otários, que perde tempo estudando.
- Eu escolho um bom lugar e pesco  - 
E então o Filipinho e seus milhões rindo ainda dorme como uma besta feliz.

R.B.Santana

Nenhum comentário: