quarta-feira, janeiro 29, 2014

O ignaro

 A luta permanente do ignaro contra a luz
ressoa por escombros memoriais
ecoa em peitos descontentes
e sonha um saber  que não traduz.

Uma palavra amiga  é a sua busca
estudo, trabalho e pesquisa nem pensar
o que gosta mesmo o ignaro
é o pronto para que ele pro mundo possa recitar

Quando encontra dificuldades
o ignaro se ofende
cita discriminação e se acha superior
isso é besteira diz e assim se defende

O ignaro gosta de ler frases superficiais
odeia entendimento e acha inútil toda dificuldade
tem tédio de aprofundamento
e considera crime o que não é facilidade.

Ama o ignaro o elogio fácil
acha injusto o intelectual
acha a critica um mau gosto
e só ama o sensual

Quem de um ignaro se aproxima
tenha cuidado pois sem modéstia sua pobre vida propaga
e tudo ele a nada reduz
como um brilho que de tão bom, não tem paga.

Fuja do ignaro mais perto, corra ou se passe por louco sedento
pois além do riso farto  ele é sempre o mais  esperto
e quando se descobre fraco
cresce nele o ódio cem por cento

O ignaro então na dor da derrota
esfola e muito trabalha
o seu intento se revela
destruir quem sabe o que a ele só atrapalha.

R.B.Santana





Nenhum comentário: