sábado, janeiro 04, 2014

a unica coisa importante é a escolha da morte, como se vai morrer, o resto é resto

A minha felicidade é a solidão, não a solidão pretendida, escolhida, mas antes a solidão do abandono, os amigos somem, os conhecidos lhe desconhecem e você circula como um anonimo entre pessoas que desviam, e você sabe que não é um desconhecido e sim um evitado.
Você sabe que todos querem uma vida de luxo ou melhor pensam ter uma vida de luxo e elas(pessoas que você conhece) não sabe o que você sabe, mas sabe que você sabe de algo perigoso, você diz o que deveria silenciar e então lhe chamam de tolo, seus amigos, aqueles que um dia riu com você, junto com copos de cervejas, uisque, ou mesmo vinho, e alguns poucos tambem com um baseado, eles estão preocupados com você e por isso se distanciam, alguns arriscam algumas palavras
- Eu até tentei explicar a ele que essas coisas não se falam. Mas aqui pra nós ele é até inteligente, mas tem uma mania de ser boca mole, fala tudo. Eu não vou me arriscar. Então nem quero me encontrar e onde ele estiver eu evito.
Outros mais autênticos em suas maldades são logo diretos e dizem de cara-
- Cara esse rapaz que já tem a barba e os cabelos brancos é um imbecil, levou o que leu ao pé da letra kkkkkk um otário.
Ai eu mesmo me pergunto mas por que eu digo que  estou feliz por ser abandonado,  bom por duas razões:
Primeiro somente os que são abandonados conhecem de verdade os que lhe cercam e segundo eu conheço uma boa parte o que acontece comigo e em minha volta, não vivo nesta ilusão perfeita de amigos fieis e pessoas que me respeitam,  eu sei que existem os que me respeitam mas eu os separo em grupos:
- Os que me respeitam por medo;
- Os que me respeitam por me respeitar, e esses eu que os evito, e aceitaria ser usado por eles mas não usa-los;
- E os que me respeitam por não poderem ainda me eliminarem.
Bom a minha felicidade vem do fato de eu estar atento aos passos em torno de minha existência, eu sei que até o lixo gera lucros e eu mesmo sendo para alguns um lixo humano sou capaz de gerar lucro ou prejuízo e portanto sou passível de controle. A minha vida ou morte é apenas um fator de dividendos para alguns aparentemente desconhecidos, mas saiba que todo e qualquer ser humano tem este terrível resultado previsto:
- O que ganho mais? Com a morte ou com a manutenção da respiração deste lixo humano?
Você precisa saber quem pode ganhar com sua vida ou com sua morte? E se você investigar terá surpresas com quem ganha com um ou com outro e muitas vezes se ganha com ambos, pois gente e barata tem demais na terra.
Mas voltando ao tema destas palavras jogadas neste espaço branco, neste buraco branco:
A minha felicidade por ser só, pois amor de mulher  ou de filhos ou de irmão é o unico amor que de nada vale, pois é uma amor obrigado por anos a fio de aprendizado, mas o odio destes sim são fortes e são validos, pare para pensar como o ódio da ex mulher é terrivel.
Mas o amor de uma mulher pode ser verdadeiro e surpreendente, mas sem filhos. com filhos ela optará com justiça por salvar a prole.
Somente as leoas amam desesperadamente tanto que depois de matar o leão é preciso matar os filhos e ai sim se ganha a femea  do leão morto.
Na vida humana isso é algo estranho, pois a vida não muda com as leis imediatamente, séculos de opressão é necessário para se criar uma nova lei, um novo pensamento.
Já com mães e irmão e família que você faz parte por nascer não é de confiança, você pode ser considerado um traidor.  Mas família que você cria, mulher e filho pode sim lhe amar de verdade mas não é o comum,  pode lhe surpreender e morrer com você, mas não confie.
Bom na verdade tudo isso pode ter uma extravagancia e um irmão dar a vida por você, não espere isso, mas se isso acontecer se mate antes.
Estou feliz por ser só no meio de tantos amigos, desde a infância, colégios, namoradas e companheiros, lutas políticas, trabalhos, tudo fica no passado, mas se você ganhar dinheiro, ai eles voltam como moscas em meio de feridas gigantes e ai você saberá que você é uma grande ferida amada por ser pus em abundância.
Quando meus amigos do passado que enricaram passam e eu os mando tomar no cu, os  outros dizem:
- Cara  é inveja ou você é grande otário?
Eu respondo
- Continuo sendo.
A minha felicidade é perder amigos e alguns pensam em conquistar amigos, bom eu só concordo se for a conquista do oeste, pois como dizia o Zeca  tenho que ser o oeste do meu coração.
E  eu não estou aqui pra ser o riso dos contentes. E no mais eu nem quero saber, Só sei que um dia eu vou morrer.
RB Santana

Nenhum comentário: