domingo, junho 30, 2013


Sou ateu, vacinado casado e ofender é o ramo que eu não gosto. por diversão a pulga se jogou no óleo cozido mas não pode falar nada do que sentiu e a fechadura de sobrepor saltou da sala azul para a comida estragada das meninas enjauladas nas mesmices dos anjos caídos e baldios.
A poeira solitária não dança perto dos ventos soprados pelos nadas, antes choram nas ancas peludas dos tontos avatares.
Deus e o diabo se beijam em noites de chuvasssssss e sem saberem sangram mortes na peste do saber entortado pelo tudo que vc e nem eu sou ou vc é ou nunca será.
A hora do espanta ainda espanta a desapontada garota abandonada, triste sina de todos abandonar e ser abandonado.
E cansado o pingo se despediu do sol nas nuvens de descarregamentos orientais em pleno festim das hienas poetas e posudas e nada belas.
Minha garganta cortou tempos e saltou moleiras em cortes de sopros e notas e nem achou o aviso do norte lamentado nas faltas de todos os jovens tesos e sorridentes.

ronaldo braga
Curtir ·  · 

terça-feira, junho 25, 2013

CARTA ABERTA À PRESIDENTA DILMA

Senhora presidenta Bom Dia. com respeito ao ser humano que a senhora é, me permita dialogar minhas inseguranças com a senhora. De ser humano para ser humano.
Senhora Presidenta, Vivemos em uma arrogância desmedida, uma perda de sentimento humano e das limitações humanas, vivemos como se o outro fosse um instrumento manipulável e quando isso escapa, tachamos os manipulados que se recusam de mal agradecidos, de tucanos, de burguesia, de direitista, de reaça. Nós perguntamos aos que dizem que uma luta dessa coloca a democracia em risco :
- O que devemos fazer quando não temos médicos, não temos escolas, não temos ruas livres pois sempre somos assaltados, não temos voz ? Devemos então sofrer, passar fome, ser dominado e ficarmos apanhando quietinho para proteger a democracia onde os partidos vivem como reis, luxo não encontrado em nenhum país mais rico do que o nosso.
devemos esperar o suicídio pelo tédio de não ser um humano, a depressão.
Cara Presidenta, muitas vezes eu perco a cabeça e disparo palavras curtas em sua direção, mas eu sei que se eu não soltar esses puns de vez em quando eu vou implodir.
A senhora pegou em arma e disse que lutava pelo povo, e pegar em armas realmente coloca a vida de muita gente em risco e a senhora não se preocupou, mas acha que somos vandalos em um momento e no outro nos chama de bestas. Senhora toda essa sua solução já foi dita desde 2003 e nada foi realizado de substancial em direção do povo, mas bilhões saíram do estado para os pobres milionários brasileiros via BNDS, essa luta é a acumulação das mentiras de seu partido, pois nada esperávamos do psdb ou do dem. Achávamos que os que foram torturados, espancados, e presos estaria ali não para nos negociar e nos vender bastante barato e sim para junto crescer. Mas senhora presidenta o povo compra hoje com o seu salario menos que em 2000 e se compra a mais é fiado e isso vai destruindo o futuro do endividado.
Então sei que não podemos seguir seu exemplo pois é perigoso, e pegar em arma não é a solução, mas pode ser um desespero, eu entendo. E é por isso que as vezes eu detono palavras sujas em sua direção, mas tenho certeza que jamais detonarei balas em pessoas por ideias, como a senhora fez. Minha luta é e sempre será na base da argumentação e algumas vezes da exaltação e das solturas de palavras nada limpas, mas não matarei e nem aceito a morte como base de alguma transformação. Zapata disse que quando um guerrilheiro ganha uma batalha não aceita critica de quem não pegou em armas e se criticar é tratado como o inimigo. Eu estudei e por isso não aceito a morte como garantia. A senhora poderia cortar a metade dos ministérios, falar a verdade sobre os cálculos da conta de energia lá atrás onde foi cobrado a mais alguns bilhões dos usuários de energia elétrica.
Pra me despedir quero afirmar que jamais votei na SUA PESSOA, mas se agora a senhora fizesse e não falasse o que já falou e falou, o que o povo quer eu votaria.
Sem mais e com a certeza que a senhora é uma pessoa humana, e que pensa, eu digo. Nós cansamos de aceitar tudo que vem enlatado.

Ronaldo Braga

sábado, junho 15, 2013

Minha poesia queria ser uma cruel bala perdida,
minha poesia inútil reclama perdas aos prantos,
minha poesia vidro espatifa brumas em beijos,
minha poesia fogo corta pulsos em  verso
minha poesia fogo toda pedra arremessa,
minha poesia amarga risos em esparmos gigantes.
Minha poesia é violenta.
ronaldo braga