quarta-feira, abril 24, 2013

letras que deformam





Fortes somos sim, mas unicamente para enfrentar e derrotar todos os projetos felizes.





A musica ultrapassa a medida do meu nojo e penetra numa zona azul do meu ser me permitindo estar no interior de minha tristeza quando triste, quanto me presenteia a materialização de toda minha excitação e assim ainda posso ser malevolente em nas horas de silencio e na mais profunda preguiça que só o aceitar nos oferece




A ordem é sorrir, ser bonito e quando não for possível mais mentir um belo tiro no cérebro deixa tudo no seu devido lugar.


Uma pedra que apanha das águas não chora se molda



Era noite em todos os risos soltos naquelas caras feias, era noite nas noites molhadas de sangue dor



A míuda melodia cresce a chuva dentro de mim


O deserto cresce na tórrida vida humana


Então ele olhou o acidente e alegre viu dois feridos e tristemente percebeu que não tinha mortos.

ronaldo braga

Nenhum comentário: