quinta-feira, fevereiro 14, 2013

EU DESERTO DE MIM




Eu deserto em água suja
bebo ondas de nadas 
disperso nos espaços ocos dos ventos,
e acordo nos sonhos tormentos.
 Risos bobos.
e lentos 
e fora de qualquer tempo.

 No espelho sou léguas sumidas,
sem idas 
sem vindas
um olhar outro de lado qualquer 
  trans-fugas nos medos 
silêncios  noites em chuvas.

E de cada morte,
uma nova morte, 
numa insistente  agonia de vidas murchas.

No espelho sou léguas sumidas.

De olhar um frio
na profusão de sábios,
E sentir dores sem loucos desejos.
Que tédio!


E sem o meu espelho:
 os donos do ontem respingam vozes e cortes.


ronaldo braga

para Luciano fraga
e Nuno Gonçalves
e Sergio Sampaio.EU VIAJEI DE TREM.( 1973 )




Nenhum comentário: