quarta-feira, novembro 10, 2010

direito prescrito

cia zem apresenta



ELEGIA PARA CHARLES BUKOWSKI

Ele dizia
que um poema
eram poetas
egoistas, amargurados
traduzidos
em loucos recados.

Nove de março
eu tomava um porre
saudando outros
que tomastes
em vida.

Vomitei luas impossiveis
fui de tudo
e fiquei sem nada
a madrugada crescia
na rua teus passos
desapareciam de nós.

Vários porres
pelo porre
enquanto
Bukowski
morre.

Zeca de Magalhães

2 comentários:

anjobaldio disse...

Grande Buk, grande ZECA. Abração.

Luciano Fraga disse...

Braga,entre porres, o velho Buk nunca morre e ele disse: "política é o mesmo que foder cu de gato", o velho era mesmo safado, abraço.