segunda-feira, abril 19, 2010

SONHO ALTURAS




Estradas turvas contem dentro do medo
o seu jeito de me negar
e ainda a sorrir doenças
e calando meus beijos
me convida pra dançar.
.
Querida já perdi nos loucos sonhos solitários
o desesperado canto exato dos corpos
pois
amei a dor como unica saida
na noite que o teu olhar me escondeu.


Querida alem de silencios, mortes
e do previsivel humor dos raivosos
nada mais ouço
dos teus olhos calados
nada mais vejo de tua musica cansada


Sonho passaro
a desejar alturas
e vivo como homem
a rastejar migalhas
e ganhar facadas
e soltar risadas
e esperas
ah, tudo isso me
desespera.

Amantes?
não sei
mas sou
na lua vazada dos teus labios
demente
e mais que funebre
ausente.

ronaldo braga

4 comentários:

Anônimo disse...

falta colocar o acento em "funebre",agradece seu leitor.

Braga e Poesia disse...

é triste ver pessoas covardes e ao mesmo tempo infantis.

Luciano Fraga disse...

Braga, volto aos poucos,entre luas vazadas e pequenos desesperos,maravilha o contexto, abraço.

Guí disse...

"amar a dor como unica saida"... muito bom