sexta-feira, fevereiro 19, 2010

ABSTINÊNCIA e PEROLA NEGRA

( Este texto já foi postado aqui)


ABSTINÊNCIA


Eu agora, com um copo de vinho na mão, caminhava livre e tentava refazer em minha mente os acontecimentos dos últimos três dias.
E era difícil.
Eu me lembrava perfeitamente que eu estava dentro de um casarão imenso, numa imensa sala, e que o piso era branco e brilhava ofuscando os meus olhos, portas para todos os lados, e além de mim nada, nem móveis e nem uma pessoa. Eu e a sala vazia. Tentei gritar e nada, eu não ouvia o som de minha voz.
Cansado de tanto gritar, andei de um lado para outro e falei baixinho e como num passe de mágica a sala ficou cheia de gente.
Operários e suas fardas e ferramentas.
Vigilantes e suas caras de vigilantes.
Funcionários administrativos e médicos e muita gente que se vestia de forma importante e mesas e cadeiras e atendentes com suas folhas de papel e canetas.
Um funcionário olhou sorridente para mim e então uma voz vindo de todo lado roucamente disse.
- O senhor R entrou. Agora, sair? Bem, talvez. Primeiro o senhor R terá que visitar todos os quatrocentos e quinze quartos, e depois veremos se o senhor R sai ou não sai.
Eu tentei gritar e de novo minha voz não existia.
O funcionário sorridente e amável falou.
- Baixinho senhor R.
- Baixinho? Como? - Eu disse bem baixinho.
O funcionário ainda sorridente-
- O senhor precisa se acalmar, comece a visitar os quartos e com um pouco de sorte o senhor pode receber alta. Confiança, senhor R, confiança.
- Alta? -
Pensei em quebrar aquela cara sorridente, mas olhando para os lados percebi que o melhor era manter aquele rosto sorridente sorrindo para mim. Todas as outras pessoas me censuravam com o olhar e eram olhares cruéis, canibais. Sorri de volta e empurrei a primeira porta e então tremi.
Quatro mulheres, ou o que parecia ser quatro mulheres, devoravam com ternura e em câmara lenta um senhor que aparentava mais de 80 anos e enquanto comiam os pedaços do velho, sorriam.
Voltei para a porta e já não havia porta. Melhor, havia agora uma outra porta; corri para ela e encontrei um imenso corredor cheio de portas por todos os lados. Uma tinha o numero dois, fui direto para ela, e quando abri a numero dois, nada encontrei além de neblinas.
Eu não conseguia saber se era um quarto, um corredor, ou uma sala, onde eu me encontrava. Neblinas e neblinas, nada mais que neblina existia por ali e era tudo o que eu via, mais uma vez olhei a porta, e ela continuava lá, olhei para o lado esquerdo e notei outra porta, fui direto até a porta e abri e em minha frente, vindo do nada, um imenso jardim cheio de homens estranhos e com roupas por demais esquisitas, eles surravam umas flores também estranhas para mim, e o pior, elas riam e pediam mais. Um pouco à frente do jardim, carros em altas velocidades sumiam e reapareciam, dando voltas em uma pista inexistente, como se estivessem indo pra lugar nenhum. Suspirei e tentei encontrar em minha mente uma referência para aquele local-
- Será que eu estava livre?
Já começava a desistir de entender o que acabara de acontecer quando milhares de pessoas com todo tipo de anomalia tomaram a minha frente e os meus lados e sussurraram:
- Senhor R, senhor R –
E continuaram falando o meu nome como se acariciassem o meu corpo.
Eram figuras totalmente depravadas:
Leprosos, cegos, esqueletos, pessoas sem cabeça, sem perna, sem pernas, sem um olho e sem os dois.
Eu recuava e eles avançavam, e a cada momento eles ficavam mais rápidos, como se não tivessem anomalia nenhuma, e foram me empurrando, empurrando até um outro quarto e eu só percebi quando já estava dentro do mesmo. Olhei em volta e de repente eles sumiram, o quarto era completamente branco: teto, parede, piso, porta, tudo branco neve. Não havia nada no quarto além dos óculos escuros, no canto esquerdo; peguei-o e coloquei em cima dos meus olhos e duas belas mulheres sorriram para mim.
- Pode tirar os óculos - disse a moça mais próxima de mim, então tirei.
- O senhor R é muito bonito - disse a segunda, que estava mais ao fundo do quarto, e o seu olho esquerdo caiu. Senti que ia desmaiar, e as duas mulheres agora eram quatro e envelheciam e rejuvenesciam em uma velocidade atordoante, até que uma bem jovem me olhou e disse –
- Faça a nossa nosografia - e cada vez mais baixo repetia:
- Nosografia, nosografia. Não desmaiei e então, certo que o fim estava próximo, caminhei duramente para a porta enquanto as quatro repetiam:
- Nosografia –
Abri a porta e encontrei o funcionário. Eu disse –
- Quero ir embora.
- Ir embora? Mas por quê?
- Porque se não eu vou enlouquecer.
O funcionário, como se nem tivesse me ouvido, perguntou –
- Tá com fome?
- Sim, estou.
- Vem, vamos almoçar, o senhor R tem dois dias que não come nada, e o senhor deve estar bem alimentado, pois o seu dia é amanhã.
- Amanhã? - Perguntei assustado.
- Sim. O senhor já visitou todos os quartos.
- Como? Todos os quartos? Eu só entrei em dois e em um jardim.
- O senhor me chamou de mentiroso?
- Não, não, tudo bem. Nesse momento surgiu em minha frente um imenso portão e pessoas entravam e saiam em um ritmo frenético, eu olhei para ele e ele sorridente falou.
- Ali é a saída e a entrada, agora é o turno da entrada, mas alguns podem sair para cumprirem missões externas - E eu via belas mulheres, rapazes vigorosos e vencedores, operários e todo tipo de graduação de funcionário, então perguntei –
- O que é isso aqui?
- Melhor não saber. Ganha mais pontos –
- Isso é uma fabrica de ilusões terríveis - Afirmei e ele me olhou profundamente e então eu estava com um prato de comida na mão e quando comecei a comer joguei longe o primeiro bocado, mas a fome aumentou e aumentou. Comi aquela maldita comida, ele sorria e também comia, vários comiam, ou melhor, todos comiam. Ao término do meu almoço, coloquei o prato em um balcão e o sorridente funcionário me perguntou -
- Gostou?
- Gostei.
- O senhor acabou de comer carne de leproso do milênio passado, guardado com sangue de rato e bosta de velha - Eu tentei vomitar. Mais nada consegui além de cuspir um dente fora.
O funcionário sorridente disse –
- O processo está começando - eu me desesperei.
- Que processo? – e todos sorriam e eu percebia que podia ser o meu fim o tal processo e então comecei a gritar –
- Eu quero sair. Sair, sair. Sair - Ele suavemente me pegou pela mão abriu o portão e falou com uma voz macia –
- Vai, ingrato, fora! – rapidamente ele se transformou e completamente transtornado dizia -
- Fora. Fora agora - ele gritava e sua cara parecia de um macaco zangado.
- Fora. Fora - eu corri muito, e depois de muito correr parei e verifiquei que eu estava a três ou quatro metros distantes da casa, e que ela era linda e de arquitetura barroca.
Eu precisava de um trago. Parar de beber, estava me enlouquecendo.

Ronaldo Braga


domingo, fevereiro 14, 2010

A MINHA DERROTA

QUERO SER CORTADO POR TODAS AS LAMINAS
QUANDO O TEU BEIJO
MACULAR MINHA INOCENCIA,
E
QUERO A MORTE LENTA A TEU SORRISO DE LUA ABORTADA.

SIM
SOU UM LOUCO EM BUSCA DE TODAS AS DORES
E SENSUAL VC SONHA COM O CONFORTO
E AINDA ESPERA MEU CORPO COMO
UM LODO A TEUS PÉS.

SIM
SOU UM ATAVISMO A IMPERAR NA NOIITE SEM FIM
E APENAS SEI DO NADA
A SUFOCAR MEUS DENTES.

E QUANDO A LUZ
REFLETE TEU OLHAR
É SÓ TRISTEZA E LAMURIAS
NAS FLORES SECAS DE TEU JARDIM.

QUANTA HARMONIA
NAS CARNES CORTADAS DE TODOS OS TEUS ADMIRADORES
E QUE SORRISO O TEU
NO LONGO PERCUSSO DE MAIS UM ANJO CAIDO.


SEMPRE INVENTAS CORES DAS DESGRAÇAS ALHEIAS
NÃO, NÃO SE IMPORTE VOCÊ SEMPRE VENCERÁ
E EU APENAS TESTEMUNHAREI
A MINHA PROPRIA DERROTA.

E EM TEUS FESTEJOS DE PASSOS CORRETOS
E LUGARES MARCADOS
A ORQUETRA CANTARÁ SANGUE NA NOITE DO TEU SUPLICIO.


ronaldo braga

PORQUE EU NÃO ESTOU FELIZ

Acordei esta manhã com a noticia da prisão de um governador acusado de corrupção, e um sentimento de tristeza e revolta tomou conta de mim.
Tristeza por que eu sabia que isso seria usado para todo tipo de mentira, como por exemplo que o brasil estava lutando contra a corrupção e que nem somente pobre ia pra cadeia, e revolta por que eu tinha certeza que quem iria mais usar estas propagandas seriam justamente as pessoas e partidos que deveriam tambem estarem presos pelo mesmo motivo:
corrupção.
Refleti um pouco sobre o que se tornou o brasil e percebi que nós estamos caminhando para um lamaçal fedorento e que como antes, somente quem não apoia o governo é preso, senão vejamos a cut, comprada pelos podres poderes disse numa fantasiosa reunião chamada de forum social mas que é puramente comicio eleitoral, que o mensalão do pt foi invenção da direita, mas essa cut esquece que a direita tá com eles senão vejamos:
- a universal de deus é de direita e ta com o pt
- sarney é o homem mais poderoso dentro do governo do pt
- color recebeu pedidos de desculpas pelo pt quando voltou ao poder, apoia o pt
- o ptb o prb tão com o pt
- cesar borges apoia o pt
-renam calheiros é base de apoio do pt
-e outra carniças menores fazem parte do arco de aliança unidos contra o erário publico.
o que disse o Supremo Tribunal Federal, quando houve o mensalao do pt?
E o Diniz, pego pedindo propina em nome de José Dirceu.
É por essas e outras que eu não estou feliz com a prisão de Arruda, pois falta ainda a prisão dos responsaveis pelo governo atual, como o palocci que é o homem forte da mafia do lixo.
E tenho outra pergunta pra governo e apoiadores :
- Por que não houve a tal desoneração dos transportes publicos?
Será que esta não aconteceu por que o pt viveu por longos anos da mafia dos transportes coletivos?
eu gostaria de entender as pessoas que apoiam esse governo.
Outra pergunta
Quanto custou aos cofres publicos as casinhas de pombos que o governo deu para o povo?
abraços
e viva a democracia mesmo que os fascistas vermelhos mordam as proprias costa.
ronaldo braga

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

ex-borboleta, o PT chega aos 30 com cara de lagarta





O PT completa três décadas nesta quarta (10). O aniversariante que soprará as velas do bolo não é aquele rebento nascido 30 anos atrás.



Os petistas fingem que não sabem, mas aquele PT de outrora morreu. O atestado de óbito foi emitido por uma legista insuspeita. Chama-se "Evidência".


A causa mortis, informa a responsável pela necropsia foi “suicídio”. Ao chegar ao poder, em 2003, o PT adotara uma conduta estranha, algo psicótica.



No curso da administração Lula, a legenda tanto fez que acabou por comprovar que também os partidos políticos podem ceifar a própria vida.


Seguindo as pegadas de outros suicidas da política, o PT viu-se enredado numa crise de auto-estima.



Passou a se comportar como um Narciso às avessas. Cuspiu na própria imagem. À medida que o governo avançava, a psicose partidária alçava níveis extremos.



O PT descobriu os encantos de uma personagem que rejeitava, a “Aética”. Na companhia dela, fez o pior o melhor que pôde.


Antes de morrer, o ex-PT escreveu um bilhete que o novo PT evita divulgar. Deixou anotados os termos de sua lápide:



"Aqui jaz a ética que, ao cair na vida, se esqueceu de maneirar". Pediu que não deixassem de acomodar sobre seu esquife uma cópia do inquérito do mensalão.



A morte do PT foi prematura. Experimentou os prazeres do poder ainda moço, no apogeu da juventude.



Por azar, tornou-se alvo da cobiça universal aos 25 anos. E entregou-se com avidez à nova aventura.



Sucumbiu às relações plurais sem zelar pela escolha dos parceiros. Não soube dosar as próprias pulsões.


Em meio à atmosfera de volúpia, o PT foi pilhado em novas e inusitadas poses. O partido da castidade deu preferência às posições ideológicas mais exóticas.



Aceitou gostosamente o assédio dos interesses mais contraditórios. Deu azo a perversões homéricas.


Atônito, o Brasil espiou os primeiros laivos da orgia através de frinchas abertas no mármore do Palácio do Planalto.



Súbito, o país descobriu no imenso telhado de vidro do PT um posto de observação mais adequado. Dali, pôde-se acompanhar sem restrições o strip-tease da virtude.


Devagarinho, a legenda imaculada foi se integrando à baixeza comum a todos os partidos. O PT provou-se capaz das maiores abjeções.



Mal acordou do sonho presidencial e já foi dormir com o PL, o PP, o PTB e o naco mais assanhado do PMDB. Hipotecou a alma às conjunções mais impudicas.



Escorado na castidade presumida de Lula, o PT tornou-se a maior evidência de que, com o tempo, qualquer um pode atingir a perfeição da impudência.


No último ano do mandato de Lula, o neo-PT encontra-se na constrangedora posição de partido supostamente imaculado compelido a conviver com a esbórnia.



A morte do PT levou certo desencanto ao universo partidário. Foi como se a idade da ética houvesse terminado.



O país se deu conta de que Deus está em toda parte, mas é o Tinhoso quem controla as conjunções que animam a política brasileira.


Um fantasma assombra as noites do PT balzaquiano. Trata-se da assombração do velho PT, aquele partido puro, ingênuo e socialista.



A alma penada ronda os sonhos do PT, já velho aos 30, brandindo faixas com bordões inconvenientes.



Coisas como "Abaixo a corrupção". Costuma gritar também uma frase inspirada no Lula da década de 80: "Diga não aos 300 picaretas do Congresso".


Ex-borboleta da política brasileira, o PT chega ao seu aniversário como protagonista de uma inusitada volta ao casulo, túmulo da lagarta.



O partido vai às urnas de 2010 com chances reais de fazer da ex-pedetê Dilma Rousseff a sucessora de Lula.



Mas, caso se confirme, o triunfo eleitoral será creditado a Lula, não à legenda.



O PT, aquele velho PT, cavou na enciclopédia um verbete indigno de sua história. Desceu aos livros como larva.



Deixou para a posteridade um rastro pegajoso de perversões. Igualou-se aos que atacava. Irmanou-se a eles na abjeção.


retirado do blog do Josias da folha de são paulo

o cancer que o pt trará

Atenção artistas, pensantes e pessoas que ainda não foram compradas pelo pt, partido arrogante facista e ladrão, que vem agora presentear a região em torno da cidade de Sapeaçu com uma termo eletrica que causará cancer EM LARGA ESCALA na população.
Senhores em um país como o Brasil que tem ventos fortes, sol a vontade, essa quadrilha chamada pt quer para ter energia fazer o mais facil, matar os cruzalmenses e cidades vizinhas.
Energia custando a saude de pessoas é ato de covarde bandidos que usam o poder pra mentir roubar matar e comprar mentes.
Todos contra o projeto assassino do pt.
Esse partido vem tirando dinheiro do pobre e enchendo as burras dos ricos.
vejamos:
o Brasil paga mais de 150 bilhões por ano de juros da divida que agora é chamada pelos corruptos de plantão(pt)de divida publica e paga cerca de 8.5% de juros ao ano e por outro lado tem uma reserva de dolares depositado no exterior de 240 bilhões de dolares recebendo um por cento ao ano e o pt ainda tem a cara de pau de dizer que pagou a divida externa e que o brasil agora é rico.
estamos dando luxo ao ricos e aumentando a nossa miséria.
e o chefe da quadrilha ainda tem a cara de bebado de dizer que o brasil melhorou.
a propaganda é que ficou nazista e quem falar a verdade acaba como acabou o celso daniel.
pense no que eu escrevi acima, investique busque informações e veja o mal que o pt causa ao brasil.

ronaldo braga
pt fora
lula na cadeia é um criminoso contra a economia do brasil.

ronaldo braga

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

AMOR DIVINO

Há sombras e crueldade
em teu amor de flores e ervas
e infernos em teus beijos.
Por tua palavra
os céus lançam mortes nos risos inocentes
sim agora eu sei que teu amor veneno tem gosto de punhal ardente nas minhas costelas.


E nas tuas vestes de deus
a mentira cala a minha voz,
pois possessivo
o teu amor celestial me pune
em cada momento feliz .

Somente calando meu instinto
e me dobrando aos teus pés
és o meu pai bestial que me condena eternamente.

Não eu não pedi a tua morte e nem a do teu filho eu aceitei,
vai, vai pros quintos dos infernos colher ervas na madrugada
pois teu amor cobrança tem gosto de punhal
e ardente meu corpo renega a podridão
de tuas promessas e sabe do finito do meu ser.

ronaldo braga