terça-feira, março 10, 2009

o amar





Mino sonha Daniela, e é um sonho distante, triste e ela o olha como se ou ele ou ela estivesse morto.
Mino sonha Daniela e em seus sonhos os sorrisos são ocos e os beijos frios.
Mino sonha Daniela e cada vez que sonha mais ela parece uma figura dos seus sonhos, a realidade estava sumindo, o cotidiano se confundia e ele não sabia se estava influenciado pelo sonho ou estava ficando louco, uma coisa Mino tinha certeza, ele não queria e nem imaginava como viver sem ela.
Foi uma dependência que ele nem mesmo sabe como começou, só que agora as coisas estavam de uma forma tal que ele simplesmente entrava em total desordem interna quando, por exemplo, na fila do caixa de um supermercado, ela resolve buscar um produto e demora um pouco além do esperado: todas as coisas e pessoas ganham cores e contornos diferentes e o pior, são contornos sempre aterrorizantes e aí quando parece que a coisa toda vai explodir, ela chega e tudo então volta ao normal:
O circo ao seu cotidiano.
Mino sonha pesadelos de nervos soltos pelos seios de Daniela e os nervos risonhos são na verdade fotos cortadas de Mino.
Mino acorda em total desarmonia, acorda e percebe que tudo ta acabando, acabando, não como em um sonho mas como em um pesadelo.
Mino dorme como um assassino cristão e acorda como um cruel ateu, a matéria começa a se dissipar em seus olhos e tudo é azul e cinza na sua cabeça.
Mino acorda e naquela manhã, com um sentimento estranho a lhe morder as entranhas, ele sente que Daniela está sutilmente diferente, e com medo vasculha todas as possibilidades de ter feito algo nocivo ao relacionamento.
Será ele a razão da tristeza dela?
Mino busca com agrados e carinhos manter sua Dani feliz, mas sempre passa do ponto, sempre seus mimos são em demasia e Daniela se sente sufocada e o acusa de não deixar espaço para ela viver.
Os últimos dias para Mino foram terríveis, dúvidas martelavam seu cérebro, dores constantemente na cabeça e a cada ato dele, feito com todo esmero para agradar, acabara sempre com ela zangada e o acusando.
Hoje acordara mais assustado que nos outros dias, mas ao levantar e sair do quarto encontra Daniela nua e como ela estava linda e parecia que ia voar, ela, na sua frente, distante sem nada ouvir ou ver.
Mino, quieto se aproxima e como um estranho a observa:
Mino pensa que ela o ama e ele era que tava vendo coisas.
Daniela fria e distante sabia da derrota, ele não era incomum e também assim como os outros, tinha medo de planos, de conquistas.
Daniela sabe do vazio do seu amor e sabe exatamente que ele não é o homem que ela deseja.
Mino: agora ela percebia, é apenas mais um homem na sua vida, até quem sabe aparecer um outro.
Daniela levemente sorrindo, pensa que sempre existe a esperança em um novo começo, quem sabe o próximo não seja o homem com quem vá construir um futuro, com objetivo e objetivos. Daniela percebe a chegada de Mino e o olha com carinho.
Mino a abraça e a beija e ela o beija e diz que o ama e que ele é o homem de sua vida.
E naquela manhã cinza e azul enquanto fazem amor ela o obriga a dizer que a ama, mais de uma dezena de vezes.
Mino dorme feliz e com o corpo disposto acorda com muita fome e jovialidade.
Daniela o ama muito mais que ele a ela. E com esse pensamento fixo, Mino pode sonhar um futuro onde os sorrisos ocos e os beijos frios sejam materias dos seus sonhos.

ronaldo braga

9 comentários:

. fina flor . disse...

o importante é sonhar....

beijos, querido e boa semana

MM.

Luciano Fraga disse...

A vida é uma grande bolha de ilusão, um eterno sonho/sonhar, daí projetamos amores/pesadelos, criamos expectativas em torno, sempre fora de nós, em troca recebemos beijos vazios, abraços ocos e não há culpados por tudo isto, mas pela própria essência vazia das coisas, belo texto mister Braga.Abraço.

ronaldobraga disse...

fina flor sonhar sempre é importante,bjos
luciano realmente temos que nos cuidar se não projetamos o que querem sd nós e não o que queremos, abraços.

Marcia Barbieri disse...

Amores são estranhos...como me senti mal com seu texto, ainda bem!!!é pra isso que eles servem!!!

desculpe a ausência, ainda estou sem computador


beijos ternos

Luna disse...

Seco e talvez por isso tao bonito...

É mesmo lindo sonhar...
Tanto Sonhar com o amor Eterno quanto sonhar com o fim de um amor...

A ironia é que no fianl das contas o sonho só existe como fantasma de um desejo antigo...só permanece vivo se alimentando do (des)amor...

Se pode amar pra sempre, é claro...mas não se ama pra sempre junto...

Zinaldo Velame disse...

Bom texto, Braga! Abraço.

ronaldo braga disse...

marcia o amar é inesperado e pçode ser mentira mesmo quando achamos que é verdade.
luna concordo com você.
zinaldo valeu a sua presença.

Adriana disse...

Um texto limpo e rico em significados. Esse amor com tempos diferentes é o que mais se assemelha ao real. Nino e Daniela representam muitos que têm esse descompasso, mas que em certos momentos se encontram. É o que pude perceber na primeira leitura. Vou ler de novo. Abraço.

Braga e Poesia disse...

adriana, a sua interpretação é a mesma minha.
abraços