domingo, janeiro 25, 2009

http://www.diversos-afins.blogspot.com/

VIGÉSIMA NONA LEVA

Janeiro descortina os primeiros relances de mais uma nova jornada. Para nós, é bastante recompensador atravessar os instantes movidos pelas surpresas engendradas nos encontros humanos. Nem sempre uma Leva que organizamos representa rigorosamente uma unidade temática, traçada de modo a seguir religiosamente um mero impulso de vontades. Curioso é saber que, mesmo onde tudo parecia seguir uma rota pré-definida, a nossa jornada cultural intuiu naturalmente seus próprios percursos e desaguou rumo a sentidos inusitados. No ofício prazeroso de editar a Diversos Afins, as cores são outras quando cada edição é construída com a adesão frequente e espontânea de novos espíritos criativos. Diante do agregar de expressões que agora são mostradas, um lugar em especial demarcou o ambiente: o recorte sensível e pungente do universo feminino nas lentes de Natália Nunes. Guiados por esses densos registros que flagram verdadeiros enigmas do corpo e da alma, confluímos pelas veredas das linhas de Vivianne Pontes, Adelaide Amorim e Bruna Mitrano. Pelas searas poéticas de Inês Lourenço, Héber Sales, Jorge Vicente, Samantha Abreu, Ronaldo Braga, Luiz Otávio Oliani e Jorge Elias Neto inscrevemos nossos outros ecos. Numa entrevista com o escritor Wesley Peres, somos conduzidos aos impulsos de uma veia literária que prima pelos seus mais íntimos matizes existenciais. O texto de Marcos Pasche rememora o legado valioso do autor José Paulo Paes. Cinema, música e outros tons afinados em torno da arte também integram as contínuas manifestações desse nosso sarau eletrônico. O novo ano reafirma um desejo que está presente em nós desde o início: o de seguir sempre adiante. Seja muito bem-vindo, caro leitor, a uma outra degustação de signos!

2 comentários:

Luciano Fraga disse...

Braga, grande poema, Sorriso de Aluguel, representação clara da mentira,esta semana li um artigo que fala dos amigos úteis e dos amigos fúteis,grande lição.Os amigos corram para o diversos-afins e leiam este poema do Braga.Abraço

r. braga disse...

fraga obrigado pelas palavras.