quarta-feira, dezembro 24, 2008

a poesia de matheus vianna

Amanheceres
Interrogações exclamam mais uma vez.
Nova fase lua cheia.
Amanheceres
E não mais inerte no casulo. Asas. Sóis.
Teto, tato, tento, trato.
Rimo só no vazio do palco.
O que me resta?
?

Matheus Vianna

3 comentários:

Marcia Barbieri disse...

Belo poema. Ronaldo obrigada pela presença de sempre e tenha um feliz natal.

beijos ternos

mv disse...

valeu márcia. abçs.

Luciano Fraga disse...

Braga, viva o Matheus, esta vou publicar também, bom ano novo, felicidades para todos, abraço.