quinta-feira, dezembro 25, 2008

mais uma de MATHEUS VIANNA

Sopro do vazio



O sinal que aponta para baixo anuncia um dos rumos a seguir. E mesmo que assim seja, não será determinante para minha jornada. Para meus passos neutros. A cautela lhe tornará insignificante para minha tolerância infame. Amanhã caminharei novamente movido por razões vazias. O ponto abaixo marca a curva que me procura. Desvio. Para onde aponta? O rumo que tomo não condiz com a certeza. É por isso que te convido para bailar comigo. O rumo que tomo tem a marca da dúvida e lança luz ao sopro do vazio. agendas, calendários e relógios apressam ações e transformam numa frustrada tentativa de condução alguns compassos esguios. Lembro da infância numa neo-infame tentativa de brotar um sorriso. E após inquietações alfabéticas me retiro para a chegada do sol. Mas não sem antes interrogar os sinais e duvidar de todos os números.


MATHEUS VIANNA

Nenhum comentário: