terça-feira, outubro 14, 2008

a poesia de Glauber Albuquerque

Gosto dos que não temem a morte
ou a nudez.

Dos que sentem leve por não carregar o peso
que o tempo atrapalha.

Prefiro aqueles que bebem poesia sem saber se no próximo
gole corre o risco de ter devaneios
Vomitados num nojo de dor tristonha,
Porque estes sabem que no próximo gole
A poesia pode virar prosa.

Gosto desses que tem fome e sede.

Gosto dos palhaços e dos antropólogos,

Dos músicos e dos poetas e principalmente dos seres
que não cabem nessa redução de termos....


Glauber Albuquerque

2 comentários:

Marcia Barbieri disse...

Também prefiro os seres que não cabem nas reduções dos termos.

beijos para o Glauber e beijos para Ronaldo

glauber albuquerque disse...

Valeu marcia.
Valeu tambem ronaldo.

E é porai, eu gosto de tantas coisas, mas prefiro aqueles que tão dispostos a bailar se guiando mais pelos sentidos do que pelos adjetivos.