sábado, outubro 18, 2008

a escrita de marcia barbieri

18 de Outubro de 2008
Mosaico de Rancores: capítulo 12

Caminho, caminhos entre flores, asfalto e pedras. Todos os lugares me parecem iguais. Caleidoscópios e escafandros. Sirenes, buzinas, gritos, gemidos, buracos, pequenos abismos escondidos no meio-fio. Grandes agonias nas bocas dos velhos, pretensões idiotas nos pés dos jovens. Pássaros tolos e sem asas. Os loucos vomitam margaridas. Nada diverso, nem fora, nem dentro de mim. Orgasmos nascem e morrem entre meus dedos. Na minha cabeça sempre as mesmas palavras, os mesmos gritos, os mesmos tiros, as mesmas canções, partidas e chegadas, cartas sem remetentes, cheiro de enxofre em xícara de café. Nunca vi o diabo, mas desde aquele maldito dia, os tiros, a minha irmã,o resto dela... posso sentir o seu cheiro, posso sentir seu tridente entre minhas costelas. Queria esquecer, não consigo, dez pancadas partem minha nuca. Entro na banca, peço o jornal, apesar de saber que as notícias de hoje são versões das de ontem. Gosto de fazer objetos com jornais. Objetos cinzas. Afinal, de nada servem os excessos de cores. Todos os retalhos desbotam com o tempo. O corte no meu dedo volta a sangrar, estanco com meia dúzia de palavras.Ultimamente é pra isso que me servem as palavras, pra estancar meu sangue pisado. O antigo rio verde brota do asfalto. Caleidoscópios, escafandros e náufragos submergem.


marcia barbieri

7 comentários:

Marcia Barbieri disse...

Ronaldo,

mais uma vez só tenho a agradecer, estar no seu blog é uma honra.

beijos ternos

Zinaldo Velame disse...

As palavras de Márcia revela a mesma angústia que me toma, é real e me corta. Abraço, Ronaldo!

Camila disse...

"Caminho, caminhos entre flores, asfalto e pedras."
Gosto disso...
Beijo
=D

Andressa Pacheco disse...

Olá!

Vc escreve com a alma. Textos tocantes e lindos. Parabéns!

Tb sou de Salvador :)

Abraçoss

Luciano Fraga disse...

Braga, sou fã da escrita de Márcia, abraço.

Braga e Poesia disse...

andressa meu email é
ronaldobraga.s@gmail.com
aguardo noticias suas

diego disse...

É poético, belo... Gostei muito.
São duas coisas que eu prezo em um texto: sinceridade e um "pouquinho" de tristeza para que fique bonito...rs, e Márcia faz isso muito bem! Parabéns!