sexta-feira, agosto 22, 2008

interditado 5 a poesia de alyne costa

6 comentários:

MabelBe disse...

Buena vivencia del poema. Me gustó, y sobre todo las sonrisas que iluminaron el relato por sobre el gesto de la boca hacia abajo.

Esta poesía, esta poesía es la felicidad...

Saludos, amigo.
Mabel

http://ebelina.blogspot.com

Luciano Fraga disse...

Roaldo,muito bom mesmo este Interditado,presença especial de Cafundó que diz assim:'Todo verbo que reparte,ora Vênus, ora Marte,Cafundó de toda parte..." Força, consistência e correnteza no seu versar. Adoro a poesia de Alyne,abraço.

Victor Barone disse...

Que deliciosa surpresa. A poesia da Alyne é sublime e na sua interpretação ganhou força. Poesia sempre!

Zinaldo Velame disse...

Beleza, Ronaldo! A poesia de Alyne Costa é de extrema beleza e você consegue passar toda a emoção existente nela. Abraço!

Elton Rosa disse...

Gosto de ficar lendo blogs de poesias, crônicas... Conheci seu blog a pouco tempo, gostei, disseram-me que vc eh de minha cidade Cruz das Almas eu não sabia, muito legal, parabéns mesmo, não só pela qualidade dos poemas, mas também pela interpretação...

ronaldo braga disse...

elton rosa meu email é
ronaldobraga.s@gmail.com
a poesia nos afirma nessa lonjura de sentimentos. no www.youtube.com
outras produções
, é só escrever no youtube ronaldo braga ou amenon, que você vai ouvir outras intyerpretações de poesia.
obrigadop pela visita e fale para os amigos e inimigos.