quinta-feira, fevereiro 07, 2008

FOZ, poema de Luciano Fraga

7 comentários:

ronaldo braga disse...

belo poema.

Zé de Rocha disse...

Oi, Ronaldo

A pouco comentava com um amigo sobre os artistas de Cruz, t�o intensos e viscerais. Seus poemas e sua interpreta�o n�o fogem � essa regra. Parab�ns! Obrigado pelos coment�rios. Felicita�es ao Gabrial, grande descoberta!

Anônimo disse...

Chico Bandido Vermelho disse:
Se juntar a poesia visceral de Luciano Fraga com a melodia apocaliptica do menino Zé de Rocha é capaz de haver uma explosão nuclear irradiando Sangue, verdade, morte e liberdade pelos quatro cantos da mente (falida)humana.

CACHORRO MORTO EM NOITE CHUVOSA disse...

Chico Vermelho deve ser Voinho!

Luciano Fraga disse...

Acho que é ele mesmo,o homem é perigoso,conviveu com o"Navalha" e com o "Papel de Seda"...

CACHORRO MORTO EM NOITE CHUVOSA disse...

Bela interpretação, Buenas LF. Tarcísio disse que ficou emocionado. Grande abraço.

ronaldo braga disse...

O LUCIANO TEM A VERDADE DO LUCIANO SEMPRE NUA EM SUAS POESIAS, E NA INTERPRETAÇAO ESSA NUDEZ SE FEZ, APARECEU VESTIDA COM TODA DOR E CERTEZA:
a dor é;
a vida é.