terça-feira, novembro 13, 2007

Herança

Fui calado e aos trancos
herdando de meu pai:
a dureza de um pau
o silêncio de um monge
amargura de um clown.
Quando negociei meu quinhão,
selado num cartório,
Meu pai estava morto
e só havia dois irmãos...

Miguel Carneiro

3 comentários:

Isa Lorena disse...

Olá Ronaldo! Isa Lorena, lembra d'eu??

tô aqui de visita à sua poética; psse também para ver a minha, nada que se compare, mas - dizem - de boa degustação. rs

www.poeticacotidiana.wordpress.com

bjos!

Aurora Australis disse...

e ai ronakdo comoestao as andancas da vida?por aqui em ssa?abs!otimo texto...

ronaldo braga disse...

sim aurora por aqui em ssa.
não me recordo me mande um email.
ronaldobraga.s@gmail.com