quarta-feira, setembro 26, 2007

O acontecido

Era bem cedo quando eu soube da existência do acontecido. Imediatamente duas coisas cresceram na minha mente: primeiro, a inevitável necessidade de te contar, segundo, a de conhecer o pré-acontecido, porque, e você concordará comigo, o acontecido, talvez, nem mesmo seja importante, antes o pré-acontecido, preencha, na sua totalidade, as aberturas presumidas no acontecido, e que, portanto, a partir do pré-acontecido, seja finalmente conhecida a decisão e os atos dos envolvidos no acontecido.
Amiga, a conjuntura dada, do pré-acontecido fatalmente estabeleceu o devir, e esse vir a ser, por sua vez, por uma imanente imposição, nos revela um dilema, dilema esse solucionável unicamente com a analise do acontecido. Solucionável? Unicamente?
Minha querida amiga, ai está a questão: eu só estou enviando esta carta pra você, por saber da sua competência em assuntos delicados e, tenha certeza o assunto ora tratado é não só delicado como perigoso e por outro lado é também degenerativo. Amiga entre o acontecido e o pré-acontecido, vácuo e vácuo, mas também uma inversão, a aparição do pré-acontecido como condição primeira da solução do enigma, razão principal: primeiro era o acontecido e agora é o pré-acontecido mas podendo ser o seu oposto e digo não o seu duplo, mas,afirmo sim, podendo ser o seu oposto, e essa possível mudança de ordem entre o pré e o acontecido quando o primeiro é o segundo e o segundo pode ser o primeiro é ou não é um enigma? Pois então, a partir da aparição do pré-acontecido deu inicio a produção de enigmas, senão vejamos: primeiro a produção do enigma do acontecido, agora a produção do enigma do enigma da importância ou não do acontecido frente ao pré-acontecido, podendo este ser mais importante e até mesmo fundamental para desvendar o enigma do acontecido.
Enigmas a parte, eu só vejo uma saída, você e eu pensarmos juntos.
É, portanto pacifico conhecer os atos e desejos do acontecido, e principalmente o objetivo, mas por outro lado, é por demais importante saber primeiro, como se deu a aparição do pré-acontecido. Concretamente temos dois caminhos, (eu sei a sua fixação por três), primeiro a analise do acontecido, apesar de haver boatos da sua não existência, pois se sabe que certos advogados soltaram o verbo, afirmando não acreditarem nem mesmo na importância do acontecido e que na verdade antes importante mesmo seria o pré-acontecido; segundo caminho, não esquecer que o primeiro é o segundo e que o segundo é o primeiro.
Amiga diante dos fatos apresentados espero que entenda a minha inteira dificuldade e a qual a minha razão, para eu ocupar o seu precioso tempo pois este acontecido e seu pré-acontecido pode ser a produção da produção de aparições de acontecidos outros e diante dessa preocupação por temor e respeito a humanidade achei por melhor tentar resolver essa questão e assim daqui espero uma resposta para passarmos para a solução desse problema que se faz primário.
Atenciosamente seu amigo,

Ronaldo braga

4 comentários:

Anônimo disse...

BRAGA,
AVISA PARA OS POETAS LUCIANO FRAGA, ALYNE COSTA, NÉLSON DE MAGALHÃES FILHO DO PROJETO DE RECITAIS DE POESIA NA ESCOLA DE BELAS ARTES, QUE A POETA BEL MASCELANI ESTÁ A PROMOVER JUNTO COM O DIRETOR DA MESMA. HOJE 27/09 VAI HAVER UMA SEGUNDA REUNIÃO VOU COLOCAR NA GRADE DA PROGRAMAÇÃO VOCÊS TODOS, TOMAREI ESTA LIBERDADE.
POIS A ESCOLA DE BELAS ARTES É A CASA DO POETA NÉLSON DE MAGALHÃES...
EU AVISO A VOCÊS SOBRE O QUE FICOU DECIDIDO LÁ HOJE
MEU BEIJO À TODOS
MIGUEL CARNEIRO

anjobaldio disse...

Coisas estranhas acontecem em noites escuras. Grande abraço Ronaldo.

Anônimo disse...

POETA NÉLSON DE MAGALHÃES,
MANDE PRA MEU E-MAIL
ESSA VOSSA COLOCAÇÃO:
cancaodefogo@superig.com.br
tou de coração aberto
vou lá hoje pela primeira vez pra ver qual é
me diga o que é a vossa dúvida
meu abraço amigo
Miguel

luciano fraga disse...

Sempre soube que è na "sombra da noite que acontecem coisas",este acontecido entretanto foi bem cedo.Bem que gostaria de saber o que aconteceu.Ronaldo como sempre muito bom.