terça-feira, maio 15, 2007

A POESIA DE ANA RUSCHE ( DO LIVRO RASGADA)

LUGAR COMUM 5: DE BEIJOS E FOFOCAS

O mundo gira na boca das mulheres.

LUGAR COMUM 2: PONTO DE FUGA

os dois olhos pequenos arrepiados
ainda molhados pelo jumento do sonho.

os dois bicos de seio assustados
nas tramas do tecido grosso.

dos quatros pontos faiscavam paralelas
que se cruzavam muito longe.

paralelas que se cruzavam muito longe,
onde o arco-íris fincava suas cores,
onde as calcinhas rosas se fundiam aos lençóis,
de onde todos os desejos desenhavam perspectivas.

LUGAR COMUM 1: A EXCLUSÃO

Cidade de Deus- às vezes o casulo é tão
apertado
que as lagartas morrem
sem sonhar que podiam ser borboletas.

VERTIGENS

Falecendo em luz
reminiscências dum nunca
quase um gato ao sol.

rústico

nos teus calos
beijos brutos
minhas asas

eu vou te pagar

isso é um fato,
o resto é futuro.

POESIAS DE ANA RUSCHE

Um comentário:

Braga e Poesia disse...

MAIS POESIAS DE ANA RUSCHE, a poetisa paulista que pra mim e para o nelso megalhães é uma das melhores do brasil de hoje.