terça-feira, maio 29, 2007

AMANTE MEU

Quando estás ausente
amante meu
repetirei em voz alta
para que escute o universo
os versos que eu te ensinava

Meus lábios sedentos
se perderá
nos frutos
do passado
que fincaste em mim

Brotam as lágrimas
de uma despedida
que nunca chegou

Cresce os sorrisos
que ocultamos nas neves
dos maus agouros.

Quando estás ausente
amado
amante meu
te levarei atado
no invisível laço do meu coração
em minha mente.

Quando não estás
e não exista azul primavera
e em mim prolongar o inverno
e o verão seja certa quimera
em minha pele
em meus lábios
sempre
sempre
amante meu
estarás presente.


POESIA DE – Carolina Gonzalez Velasques
Tradução de - Ronaldo Braga

3 comentários:

Carolina González Velásquez disse...

Que bueno que puedo ser la primera en dejar un cmentario....
Nunca terminaré de agradecerte las traducciones, fuiste el primero en hacerlo y lo voy a recordar siempre.
Gracias otra vez por esta traduccion.
Un abrazo gigante.

Miguel disse...

Braga,
extremamente belo e parabéns pela tradução. González é uma grande poeta!!!!!

ediney disse...

bela tradução, belo poema