sexta-feira, março 02, 2007

DECLARAÇÃO

Eu não farei o gesto de Vicente
nem mandarei minha orelha
como prova de amor
para que tu possas silenciar
Guardo enfim a navalha afiada
no bolso do casaco
E entendo que o algoz
não merece cortar a sua jugular
Nessa terra de tantos bandidos
de fudidos
que a mídia burra
promove sem cessar
chegou o tempo em que não vale mais a pena, pirar
Eu não farei o gesto de Vicente
nem imitarei Maiakovisk
para puder te provar
De que o meu amor
é mais grandioso
do que qualquer farra em mesa de bar

MIGUEL CARNEIRO

Um comentário:

Braga e Poesia disse...

em qualquer mesa de bar pode está tudo menos o cotiano azedo do amor e nem tambem o doce mel do desejo veneno, desejo que os copos não podem manter mas sim os corpos em transe e em delarações de peles.