terça-feira, janeiro 23, 2007

Em meu coração

Em meu coração:
sangue.

Em meu coração luas bêbadas tropeçam
e cactos loucos em fugas
cantam jardins distantes.

Em meu coração a flor
chora em pedaços e
lágrimas pretas
defloram manhãs.

Em meu coração teima a escuridão
dos olhos teus e o amor
arde em eternas labaredas.

Ronaldo Braga
Ronaldo Braga

Um comentário:

camila do valle disse...

uma vez cismei de juntar tudo que eu lia em poemas dizendo ser "meu coração": meu coração pandeiro, pássaro canoro, é bruto, é delicado...juntei tudo num texto que o computador perdeu. me lembrei disso lendo em seu blog hoje a variação "em meu coração". os textos, acho que sim, se perdem e se acham no lugar do coração.