quinta-feira, dezembro 28, 2006

CANGAÇO

Para João Bá

Para quem pensa
que o cangaço acabou
vive parado na história
O cangaço continua
silencioso na memória
sem volantes, cangaceiros
ou Lampiões
matando muito mais gente
pelas cidades e pelos sertões
Quem imaginou
que no tempo do Capitão
houve mais mortandade
enganados todos estão
o cangaço anda solto
com a anuência do grande cão
agora dando gravatas
em insuspeitos cidadãos
matando muito mais gente
pelas cidades e pelos sertões
o nordestino morrendo de fome
e o preto pobre metralhado na invasão
Lampião foi um santo
besta é aquele que difama o capitão
diga-me se o cangaço
não aí agora, não
sem clavinote, fuzil ou mosquetão
silencioso na capital federal
em pleno coração de minha nação.

Miguel Carneiro.

9 comentários:

Anônimo disse...

Lampião aladim candeeiro de gás escapado da roça de meus avós ainda me escapa entre lobisomens e mulas sem cabeça..........

ronaldo braga disse...

miguel carneiro poeta coragem de uma religiosidade reflexiva e bela.

Rhayane e Nadia disse...

Vlw !! Tava precisando pra fazer um trabalho de escola !

roseanny2010 disse...

vlw! me ajudou mto pra um trabalho da escola!!!

bruno disse...

gosteei pra fazer um trabalho de escola o teatro

Anônimo disse...

uffa estava precisando muito pra fazer o trabalho de HISTORIa muito obg:* mim ajundou muito

thah! disse...

Vlw! me ajudo no trabalho da escola! obg msm

Anônimo disse...

eu nao gostei eu queria rima para fazer o trabalho da escola

Anônimo disse...

vai toma no cu filho da puta demonio